Carta Magna da Umbanda – Ética e moral religiosa

A ética determina os valores morais da sociedade, dentro das ações religiosas age como instrumento regulador indicando o comportamento adequado dos seguidores, adeptos e simpatizantes.

Se tratando do documento Carta Magna da Umbanda é imperioso termos normativas que se tornam essenciais para que os aspectos éticos e morais sejam defendidos. Embora o referido documento não adentre nas ações internas litúrgicas, apontamentos devem existir no tocante a defesa e distinção dos trabalhos de ordem religiosa que de fato é entendido como Umbanda. Entende-se que características de ação religiosa envolve a elevação e compreensão do individuo perante interpretações da criação para com a criatura. Dentro das características totais onde se engloba variantes e realidades interpretativas, a Umbanda jamais atua com suas aplicações religiosas contra aspectos de cunho ético e moral. Todo adepto tem por obrigação:

Tratar todos com igualdade e respeito

  • Respeitar a hierarquia dentro do culto
  • Agir utilizando a espiritualidade como ferramenta de elevação espiritual
  • Ensinar os que menos sabem
  • Entender a diversidade religiosa na Umbanda com idiossincrasias peculiares a esta comunidade

A Umbanda se destaca com sua força espiritual de combate contra características que impedem a elevação e evolução do individuo. Entende-se que impede a evolução espiritual:

  • Atuar com a espiritualidade atingindo pessoas negativamente, como amarrações e trabalhos se utilizando dos arquétipos e símbolos sagrados na religião de Umbanda.
  • Difundir imagens e palavras que não coadunam com a Umbanda e a espiritualidade em geral
  • Desrespeitar os direitos humanos defendidos neste documento
  • Agir em redes sociais desequilibradamente atingindo pessoas que possuem trabalhos ou pensamentos diferentes.

Gerais 

  • Dentro do cunho litúrgico os dirigentes (sacerdotes) bem como médiuns representam uma religião denominada de Umbanda, cujo suas bases, estão fundamentadas em um culto a natureza, seguindo as premissas descriminadas no documento Carta Magna da Umbanda. Dirigentes e o corpo mediúnico bem como os seguidores (assistidos) são representantes de maneira direta da religião, sendo assim o comportamento reflete para a sociedade e frequentadores o significado pontual do que significa a Umbanda.
  • Todos os frequentadores da religião de Umbanda possuem o dever de zelar pelo espaço religioso, no trato educado uns com os outros.
  • A liturgia de Umbanda fundamenta-se em Deus, nos Orixás, guias e mentores, forças de direita e esquerda. Segue um padrão em abertura de sessões respeitando esta hierarquia, onde o dirigente faz a abertura das sessões religiosas determinando o andamento do mesmo.
  • O corpo mediúnico dividido de acordo com a normativa da vertente ao qual o terreiro esta fundamentado sendo de responsabilidade do dirigente tudo que ocorre dentro da sessão.
  • Os trabalhos devem seguir o padrão de cunho elevado, não sendo aceito nenhum tipo de palavra de baixo calão, roupas decotadas ou inadequadas a um trabalho litúrgico.
  • Os médiuns devem receber os preparos adequados seguindo as normativas da vertente ao qual pertence sendo de total responsabilidade do dirigente.
  • É de responsabilidade total do dirigente todo tipo de recomendação dos guias manifestados nos médiuns que compõem o corpo mediúnico. Tendo o dever de averiguar o que foi passado por escrito aos frequentadores pelos cambonos.
  • Os cambonos dentro da sessão religiosa devem estar ao lado do assistido para orienta-lo junto ao guia na consulta, tendo a responsabilidade de jamais falar o que se passou na orientação espiritual.
  • O respeito entre irmãos, bem como faze-los compreender uns aos outros é função do dirigente ensinar.
  • Bebidas alcoólicas bem como o uso de cigarros, charutos e cachimbos fazem parte do arsenal de umbanda. O consumo destes elementos precisa ser explicado pelo dirigente como agentes de assepsia, descarrego energização, entre outros, descaracterizando os aspectos nocivos.
  • Sendo uma religião de culto a natureza não jogamos lixo nas matas, mar, rios ou cachoeiras. Os despachos devem ser colocados em locais preparados para esta finalidade para em tempo correto ser descartado.
  • Trabalhos onde envolve arma branca, como facas, punhais, espadas, ou qualquer outro elemento perfurante, devem ser supervisionados pelo dirigente que é responsável por qualquer incidente.
  • A utilização de fundanga (pólvora) só com a supervisão do dirigente responsável.
  • Dentro das sessões espirituais, bem como dentro das dependências onde é exercido trabalho litúrgico é proibido o uso de aparelho celular.
  • Fotos, imagens e filmagens de trabalhos onde está sendo executado fundamento não podem estar sendo disponibilizados em redes sociais para que não haja a profanação do sagrado. 
  • O religioso de Umbanda tem os sacramentos que garantem o batismo, casamento e ritual fúnebre, sendo dever o seguidor valorizar estes fundamentos.
  • Fica vetado o uso de qualquer bebida alucinógena dentro do rito de Umbanda.
  • Mulheres gravidas, bem como qualquer pessoa que esteja necessitando de cuidados especiais devem ter atenção preferencial.
  • Os terreiros de Umbanda devem estas adequadas às normas Estaduais e Federais vigentes, sendo de responsabilidade do dirigente adaptar sua casa junto a federações, ou órgãos competentes para documentar sua casa.
  • O dirigente tem por obrigação instruir os adeptos do terreiro afim de não comprometer o entendimento real da religião de Umbanda, principalmente sobre exu e pombagira (exu feminino).
  • A Umbanda não faz amarrações e não compactua com trabalhos de ordem degenerativa que atente contra terceiros. A Umbanda combate tais práticas e repudia tais comportamentos.
  • A Umbanda possui preceitos e deveres que deve ser seguido e respeitado por seus adeptos.
3 respostas
  1. ROBSON DE OLIVEIRA KUPKA
    ROBSON DE OLIVEIRA KUPKA says:

    Boa tarde, excelente texto. as questões éticas são muito profundas e devem ser discutidas a exaustão. Uma delas que não vi acima é amar, assumir e explicar as pessoas de fora a nossa grandeza de sentimentos e acões.

    Responder
  2. paulo orlandim
    paulo orlandim says:

    olá meu agradecimento.do que está pautado nesta pagina de ética e moral.da qual veio de encontro aos meus preceitos dentro da nossa umbanda.mas ainda venho respeitosamente colocar algo que me incomoda muito ainda dentro da nossa religião. não generalizando todos mas grande maioria a recolhe médios nas suas casas com a propostas que todos serão babalorixás ou yalorixas. no amanhã em
    estudos espirituais classifica que nem todos nascem para tal.aonde se tem que elevar uma preparação mais longa espiritual e moral física.aonde nós deparamos com muitos babalorixás despreparados.

    Responder

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *